19/01/2019 20h47 - Atualizado em 20/01/2019 21h39

Delegar tarefas é uma das principais funções de um líder e essencial para a gestão estratégica de pessoas.

Delegar tarefas não significa que o gestor irá se desligar delas e sim, que deixará a cargo de outro profissional, determinada atividade. Mas o gestor deve se lembrar: ao delegar a tarefa, não se delega a responsabilidade, que continua sendo dele. Muitos confundem delegar com transferir responsabilidades. Quando um gestor delega uma tarefa para um colaborador, ele não deixa de ser responsável por ela.

Delegar, além de permitir maior disponibilidade do gestor, fará com que ele possa avaliar o potencial dos colaboradores de sua equipe e desenvolver neles novas habilidades que proporcionarão conhecimento, crescimento e possibilidade de assumir mais responsabilidades no futuro.

Alcançar uma posição de liderança não significa que o gestor deve fazer tudo sozinho. A equipe está ao lado do gestor justamente para receber demandas e contribuir no crescimento do negócio. Todos os colaboradores trazem consigo um imenso potencial e isso não se limita a fazer apenas planilhas ou encaminhar e-mails. Mesmo que tenha poucos colaboradores na equipe e sejam limitados de alguma forma, ainda assim eles podem ajudar a empresa a crescer.

Como muitos gestores são centralizadores, há uma certa insegurança em delegar tarefas e alguns fatores acabam contribuindo para que a delegação não aconteça:

·         Não confiar na capacidade profissional dos colaboradores de sua equipe.

·         Medo de perder o poder.

·         Acreditar que pode fazer tudo sozinho.

·         Julgar que a equipe é inexperiente.

·         Medo de se tornar dispensável.

·         Incapacidade de desapegar de determinada tarefa e achar que ninguém mais tem a habilidade necessária para executá-la.

·         Vontade de que tudo saia exatamente do jeito que ele quer.

O gestor não deve delegar em função apenas o apreço pessoal e sim, da competência. Há gestores que delegam exclusivamente aquilo que não conseguiram fazer ou que não gostam de fazer ou delegam apenas rotinas simples ou atividades desagradáveis.

Para garantir que a tarefa seja realizada e dentro do prazo estabelecido, o gestor deve conhecer as habilidades de seus colaboradores e orientá-los de modo claro para que possam obter o melhor resultado e promover o desenvolvimento profissional da equipe.

Delegar não é apenas atribuir tarefas, mas ter a inteligência para fazer isso do jeito certo e para as pessoas certas. Por isso, é importante que o gestor saiba exatamente o nível de maturidade profissional dos seus colaboradores.

Há casos em que o colaborador é novo na empresa e tem um alto grau de compromisso, mas ainda tem um baixo nível de competência, pois ainda não conhece muito bem o trabalho que irá executar. Outros já sabem como funciona a empresa, mas ainda precisam ser treinados para corresponder bem as expectativas. Há colaboradores que já compreendem bem suas atividades e possuem conhecimentos que possibilitem fazer o trabalho de forma correta sem a intervenção tão direta do gestor, porém ainda não estão tão seguros disso. E há também os colaboradores com habilidades e competências muito altas, o que permite resolver problemas, criar soluções e tomar decisões sem a interferência direta do gestor.

Quanto maior o grau de importância das tarefas delegadas, mais os colaboradores sentem que são importantes e isso aumenta a sua autoconfiança, proporcionando um sentimento de que realmente pertencem ao local de trabalho em que estão.

Quando o gestor delega corretamente, torna o trabalho mais produtivo e elimina o retrabalho. Quando a equipe precisa fazer várias vezes uma mesma tarefa pode ser um sinal de que a delegação está ineficiente e que o gestor não soube delegar de modo correto.

O gestor deve evitar a delegação reversa, que é quando o colaborador devolve uma determinada tarefa por insegurança para realiza-la ou por receio de assumir maiores responsabilidades. Delegar é uma forma do gestor dizer que acredita e confia na capacidade dele para executar determinada tarefa, assim, ele também deve acreditar nisso.

Para delegar com assertividade:

·         O gestor deve explicar de forma clara o que deve ser feito, qual a finalidade da demanda e o que não pode faltar, certificando-se de que o colaborador compreendeu perfeitamente o que deve ser feito.

·         Deve delegar à pessoa certa, escolhendo o colaborador que tenha conhecimento e experiência na execução do trabalho e que pode realmente corresponder ao esperado.

·         Deixar claro quais são os recursos e os limites para a pessoa.

·         Acompanhar o desenvolvimento das tarefas e dar suporte. É importante que o gestor esteja disponível para orientar, corrigir, ensinar e tirar dúvidas.

·         O gestor deve estar aberto para reconhecer novas competências e novos talentos entre os seus colaboradores.

Quem tem maior facilidade para delegar tarefas melhora o ambiente e torna seus colaboradores mais produtivos.